Como eu usei uma tática simples para criar tempo e me dar bem com meu chefe

Cara, imagina a seguinte situação: você está atolado de trabalho, chega o seu chefe e te fala “[seu nome aqui], preciso que você faça isso aqui ó!”
Pronto! Como se você já não estivesse cheio de coisa pra fazer, agora vem esse cara e te larga essa bomba :S
Isso já aconteceu contigo?
Bem quando você achava que ia conseguir terminar alguma coisa e ficar mais tranquilo, ter mais tempo… já era!

Quando eu era consultor de projetos isso sempre acontecia, e me via trabalhando depois do horário pra conseguir dar conta de tudo.
Minha qualidade de vida estava um lixo. Foi quando eu decidi mudar a situação.
Fiquei pensando… como eu posso fazer pra esse cara entender que eu já tenho muita coisa pra fazer?
Se eu simplesmente dissesse que o meu work/life balance estava completamente desbalanceado ele ia rir na minha cara e talvez ia me mandar procurar o RH 😦
Eu precisava de uma forma de convencê-lo de que eu não podia absorver mais nada agora.
Pra isso eu precisava usar como moeda de troca algo que tivesse valor pro meu chefe.
Decidi usar o fator da qualidade do meu trabalho. Afinal, se a qualidade do trabalho diminui, ele terá que se explicar para o cliente e para o chefe dele, né? Taí a sacada que eu precisava!
Mas só dizer que a qualidade ia baixar não resolvia a situação, pois ele podia achar que eu era improdutivo e manchar a minha avaliação (e quem sabe uma promoção? 🙂

A saída era convencê-lo que eu estava produzindo bastante e deixar a decisão na mão dele.
Então eu criei uma lista simples de todas as tarefas que eu já estava executando, mostrei pra ele e disse: “[nome do chefe], eu quero garantir que vou te entregar tudo isso com a qualidade que você espera, então eu posso sim fazer isso que você está me pedindo, mas precisamos fazer um trade-off (chefes adoram palavras em inglês 🙂 e escolher alguma outra tarefa que a gente possa repriorizar.”
Vitória!
Eu não só disse que ia fazer a nova tarefa, como ainda me mostrei organizado, usei de negociação e joguei outra tarefa pro final da fila, que depois ele atribuiu pra outro coitad… digo… colaborador. 🙂
O legal é que depois apareceu na minha avaliação que eu tinha boa organização \o/
Nada mal pra uma tática simples que me tirou do status de “cara que reclama” para “cara organizado”.

Meu amigo Daniel Wildt tá escrevendo um livro com várias táticas simples de como conseguir mais tempo e melhorar a qualidade de vida. Fica a dica.

Abraço,
Marco Enes

Anúncios
Esse post foi publicado em Posts e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s